última carta de amor

19:30


Está tão frio quanto na última vez em que te vi, mas agora o céu parece ainda mais cinza e meu corpo ainda mais gelado, sua jaqueta não pode mais me aquecer como antes, nada mais pode, então eu senti falta.
Naquele tempo eu precisava de alguém para dividir os planos e sonhar, coincidentemente você estava lá e tudo fluiu tão bem entre nós que acabei me sentindo aceita, arrisco dizer que me senti segura, acolhida e até mesmo compreendida. Lembro que você tinha um senso de humor diferente e pontos inteligentes sobre séries aleatórias e se distraia tão fácil que chegava a ser engraçado.
Agora me restaram algumas lembranças bagunçadas, as vezes não lembro ao certo como as coisas aconteceram e tenho que inventar algumas partes para que os momentos se juntem e virem uma memória decente. Falando em memórias, eu achei um desenho no meio das minhas coisas, e eu sabia que eu deveria ter deixado aquilo com você ou jogado fora quando cheguei em casa, mas eu guardei e aquele bendito desenho desencadeou toda essa carta.
Queria que você sentisse por mim pelo menos metade do que sinto por você, e queria que você visse o quanto dói, o quanto está doendo ter que passar por tudo isso. Você não entenderia. Queria não precisar esconder as coisas de você por simplesmente ter medo de você não aguentar alguém assim e decidir ir embora, mas, tecnicamente, você já foi.
No começo eu te disse que nunca pedia desculpas e acabei pedindo milhões de desculpas durante esse curto espaço de tempo em que estivemos juntos, então uma desculpa a mais não vai fazer tanta diferença. Desculpa por te escrever logo agora, depois de tudo estar tão bem resolvido que faz meu coração se apertar. Aliás, falando nisso, me desculpa por ter te machucado tanto, eu disse desde o começo que faria isso e você insistiu em não me escutar, não é culpa sua, eu sempre faço isso com as pessoas, eu destruo tudo o que toco.
Acho que você me enfraqueceu um pouco, eu era uma pessoa quando entrei nisso e agora sou completamente diferente, estou mais fraca sim, talvez porque ainda não consegui superar essa coisa de amar alguém e simplesmente deixá-la ir por não ter outra opção. Apesar disso, você foi um erro tão grande, e o problema dos erros é que eles beijam bem e fazem o coração saltar com qualquer sorriso.
Você sussurrou que me amava antes de ir embora na última vez que te vi, e eu me senti tão calma e tão segura, porque eu sabia que nada importaria daquele dia em diante, nada na vida poderia ser ruim, porque eu tinha você. Então as coisas ficaram difíceis e eu acabei pesando demais nas suas costas, todos os meus problemas acabaram atingindo você e tudo virou um caos, então nós tivemos que parar, mas eu acho que se eu te amo, eu devo te deixar ir.


B.

P.S: Eu te amo.

You Might Also Like

0 comentários